O ensino da fé cristã na Península Ibérica
(séculos XIV, XV e XVI)

Tratado provechoso

HERNANDO DE TALAVER. Breue y muy prouechosa doctrina de lo que deue saber todo christiano [...] Granada: 1496.

O Tratado provechoso que demuestra como en el vestir y calçar comúnmente se cometen muchos pecados, y aún tanbién en el comer y en el beber foi escrito, em 1477, pelo jeronimita Hernando de Talavera (1428-1507), enquanto ainda era prior do monastério de Santa Maria de Prado, extramuros da vila de Valladolid, e impresso, mais tarde, em 1496, com algumas alterações, na Breve y muy provechosa doctrina de lo que debe saber todo christiano con otros tractados muy provechosos, todos de autoria do primeiro arcebispo de Granada e expressivos do seu intento pastoral.

O motivo que o levou a escrever o tratado, conforme explicitado pelo próprio letrado, fora uma contenda entre o prelado de Valladolid e alguns varões e algumas mulheres que trajavam vestimentas consideradas desonestas: eles, camisões com cabeções lavrados; elas, verdugos e cadeiras. Ambos os trajes, para além dos gastos excessivos que demandavam a sua confecção, desrespeitavam aspectos considerados naturais às vestimentas – cobrimento das vergonhas, proteção do corpo e exteriorização do estado e da condição –, seja por não atender aos propósitos para os quais as vestes teriam sido criadas, seja por alterar as formas corporais. Tais desordens no vestir, segundo Talavera, provocaram a ira divina, ocasionando à região da Terra de Campos, grande esterilidade. Diante de tais circunstâncias, o prelado eclesiástico valhisoletano teria sentenciado os varões e as mulheres, bem como os costureiros que confeccionassem tais peças, ao pagamento de multas pecuniárias, desterro e excomunhão maior; posicionamento confrontado pelos homens e, principalmente, pelas mulheres, uma vez que alegavam não haver regra no vestir, tampouco pecado, sobretudo mortal, que justificasse a excomunhão maior.

Ao amparar-se nas concepções de que todo mundo deveria obedecer aos seus superiores, de que a finalidade do reger era tornar os súditos virtuosos, de que as leis contribuíam para premiar os bons e punir os maus e de que, no vestir, havia inúmeros pecados veniais e mortais, Talavera redigiu seu pequeno tratado justificando a atitude do prelado e apresentando um quadro de virtudes que deveria conduzir todos os cristãos no vestir. Embora o tratado de Talavera tenha surgido da contenda sobre o vestir, o tratadista não deixou de abordar em sua obra o calçar, o comer e o beber. Em sua concepção, tais aspectos corresponderiam quase a uma mesma regra, uma vez que, se não atendessem às suas funções primordiais e não fossem moderados, poderiam igualmente acarretar pecados diversos.

Ao longo de seu tratado – dividido em cinco partes, na versão manuscrita, e em vinte e quatro capítulos, na impressa, sem referência às partições –, o tratadista lança mão de uma série de prescrições sobre o vestir, o calçar, o comer e o beber, extraídas dos antigos, da Bíblia e dos santos doutores, como Isidoro de Sevilha (560-636) e Tomás de Aquino (1225-1274), indicando as práticas virtuosas e as suas contrapartidas pecaminosas. Um dos muitos méritos da obra de Talavera foi a sistematização de um conhecimento sobre o vestir, o calçar, o comer e o beber que, até aquele momento, se encontrava de maneira dispersa ao longo dos tratados castelhanos.

O religioso produziu, ainda em vida, duas versões da obra, sendo a primeira, a versão manuscrita de 1477, mais extensa, presente na Real Biblioteca del Monasterio de El Escorial (b-IV-26, ff. 31r-95r), e a segunda, a versão impressa, incluída no incunábulo Breve y muy provechosa doctrina de lo que debe saber todo christiano con otros tractados muy provechosos. [Granada: Meinardo Ungut y Juan Pegnitzer], 1496, ff. 158-203v. No século XVII, o letrado Bartolomé Jiménez Patón (1569-1640) realizou uma nova edição da obra e acrescentou ao final algumas indicações sobre o bom uso do tabaco. Jiménez Patón intitulou sua edição de Reforma de trages. Doctrina de frai Hernando de Talavera primer Arçobispo de Granada. Ilustrada por el maestro Bartolome Ximenez Paton, Regente del Estudio de letras umanas en Villanueba de los Infantes. Enseñase el buen uso del Tabaco. Baeza: Por Juan de la Cuesta, 1638. No entanto, foi apenas no século XX, que houve a impressão de novas edições da obra de Talavera. Em 1911, Míguel Mir realizou uma edição a partir do incunábulo de 1496, com a atualização e a modernização do castelhano¹. Posteriormente, em 1998, publicou-se, pela editora Padilla Libros, uma versão fac-símile da edição de Míguel Mir, com introdução de Antonio García Benítez¹. No entanto, a edição mais recente do tratado foi elaborada pela estudiosa Teresa de Castro. A partir do cotejamento do manuscrito e do incunábulo, Castro procurou colocar em relevo as principais diferenças entre as duas versões da obra de Talavera, fornecendo, portanto, uma versão crítica e integral do documento quatrocentista. Tal edição permite observar a seleção e os recortes efetuados pelo próprio Talavera daquilo que, do manuscrito, julgou mais pertinente conservar no incunábulo³.
¹  TALAVERA, Hernando de. De vestir y de calzar. Tractado provechoso que demuestra cómo en el vestir é calzar comúnmente se cometen muchos pecados y aun también en el comer y en el bever hecho y compilado por el licenciado fray Hernando de Talavera. In: ESCRITORES Misticos Españoles. Tomo I. Hernando de Talavera, Alejo Venegas, Francisco de Osuna, Alfonso de Madrid. Madrid: Bailly Baillière, 1911, pp. 57-78.
²  TALAVERA, Hernando de. De vestir y de calzar: tractado provechoso que demuestra cómo en el vestir é calzar comúnmente se cometen muchos pecados y aun también en el comer y en el bever. Sevilla: Padilla Libros, 1998.
³  CASTRO, Teresa de. El tratado sobre el vestir, calzar y comer del arzobispo Hernando de Talavera. Espacio, tiempo y forma. Série III, Historia Medieval, n. 14, pp. 11-92, 2001.





Thiago Henrique Alvarado
UNESP/Franca

Edições Modernas

CASTRO, Teresa de. El tratado sobre el vestir, calzar y comer del arzobispo Hernando de Talavera. Espacio, tiempo y forma. Série III, Historia Medieval, n. 14, pp. 11-92, 2001.

TALAVERA, Hernando de. De vestir y de calzar. Tractado provechoso que demuestra cómo en el vestir é calzar comúnmente se cometen muchos pecados y aun también en el comer y en el bever hecho y compilado por el licenciado fray Hernando de Talavera. In: ESCRITORES Misticos Españoles. Tomo I. Hernando de Talavera, Alejo Venegas, Francisco de Osuna, Alfonso de Madrid. Madrid: Bailly Baillière, 1911.

_______. De vestir y de calzar: tractado provechoso que demuestra cómo en el vestir é calzar comúnmente se cometen muchos pecados y aun también en el comer y en el bever. Sevilla: Padilla Libros, 1998.

Trecho traduzido e modernizado

Excerto: Capítulo 9º. Que o comer e [o] vestir andam e devem andar por uma maneira ou por uma regra.

E parece claramente que o comer e [o] vestir andam quase por uma maneira, porque nosso redentor e mestre muito perfeito, Jesus Cristo, os juntou no Evangelho [Lc 16, 19-31] quando falou daquele rico mal-aventurado, que foi sepultado no inferno. Porque diz, ao começo daquela história e semelhança, que aquele rico miserável se vestia de púrpura e de bisso, e comia [a] cada dia custosamente.

E ainda é razão que o comer e o vestir se juntem e sejam de uma maneira, porque ambas [as] coisas são as primeiras que são mais necessárias para conservar a humanidade, como foi tocado acima. E, assim, se costuma dizer que ou vistamos como comemos, ou comamos segundo [o] que vestimos.


Autor do documento: Hernando de Talavera

Nome do documento: Breue y muy prouechosa doctrina de lo que deue saber todo christiano; [Texto impreso] Confessional; Breue tractado de como auemos de restituyr y satisfazer de todas maneras de cargo; Breue y muy rouechoso tractado de como auemos de comulgar; Muy prouechoso tractato contra el murmurar y dezir mal de otro en su absencia; Deuoto tractado de lo que representan y nos dan a entender las cerimonias de la missa; Solazoso y prouechoso tractado contra la demasia de vestir y de calçar, y de comer y de beuer; Prouechoso tractado de como deuemos auer mucho cuydado de espender muy bien el tiempo, y en que manera lo auemos de espender para que no se pierda momento.

Data da composição: 1496

Lugar de composição ou impressão: Granada

Imagem: Biblioteca Nacional de España - TALAVERA, Hernando de. Tractado prouechoso que demuestra como en el vestir y calçar comu[n]me[n]te se cometen muchos pecados. Y aun ta[n] bie[n] en [e]l comer y en [e]l beuer. In: _______. Breue e muy prouechosa doctrina de lo que deue saber todo christiano con otros tractados muy prouechosos: conpuestos por el Arçobispo de Granada. [Granada: Meinardo Ungut y Juan Pegnitzer], 1496, cap. 9, ff. 170v-171r.

 http://bdh-rd.bne.es/viewer.vm?id=0000177117&page=1